sábado, 29 de outubro de 2011



Reportagem Especial: Trajetória das Modelos Negras 

http://www.closetonline.com.br/noticia/jornalismo+de+moda/Especiais%20/4738/Reportagem+Especial:+Trajet%C3%B3ria+das+Modelos+Negras++

Durante as ultimas décadas do século passado e, dos primeiros anos desse novo século essas mulheres conquistaram mais que seu espaço no mundo fashion. Foram de encontro à intolerância promovendo à igualdade

Ao longo da história em muitas sociedades o homem se valeu da subserviência como mão de obra; das civilizações mais antigas e infelizmente até as atuais, a escravidão ainda é uma triste realidade.  Talvez essa introdução seja necessária para explicar porque até hoje, modelos negras estão abrindo o mercado para sua raça.
Nos anos 40 a texana Dorothea Towles Church mudou-se para Los Angeles, na busca de ser atriz, porém foi desencorajada já que nessa década negros nunca recebiam papéis relevantes no cinema. Antes de migrar Dorothea se graduou em Biologia e, concluiu um mestrado na área da educação, mas decidiu tornar-se modelo. Matriculou-se em uma escola especifica, – foi à primeira negra no curso – posteriormente passou a trabalhar em eventos direcionados ao publico negro, na costa Oeste.
 
Em 1949 em viagem a Paris, foi descoberta por Christian Dior que a chamou para substituir uma das suas modelos, que estava em férias. Em cinco anos Dorothea Towles tornou-se uma das principais modelos da década de 50 em Paris, foi à primeira negra a estampar a capa da revista Jet. Anos mais tarde foi capa da revista Sepia, com cabelos loiros a pedido de Christian Dior.
Nos corredores dos desfiles era titulada como taitiana e, não negra, e independente dos preconceitos que sofreu se manteve firme. Quando foi convidada para capa da revista Ebony, Pierre Balmain recusou vestir a modelo, Dorothea simplesmente comprou o vestido do estilista e fez as fotos.
Após breve permanência na Europa ela voltou para EUA, em New York e passou desenvolver seus próprios vestidos, com tecidos angariados de grandes estilistas. Toda a renda do trabalho foi destinada para Alpha Kappa Alpha, a primeira irmandade de mulheres negras em universidades americanas.
Já a modelo Naomi Sims após se formar em psicologia decidiu ser modelo, e durante um bom tempo bateu na porta de várias agências, que nunca a contratavam por “Ter a pele muito escura”. Em meio a esses desencontros Naomi conheceu o fotógrafo Gosta Peterson, que a colocou na capa do Fashion of the Times, suplemento de moda do New York Times, – isso em 1967 – o material não surtiu efeito e sua carreira continuou no mesmo estágio. Um tempo depois Naomi conheceu Wilhelmina Cooper – ex modelo que acabará de construir uma agência – que disparou seu material feito para o New York Times a inúmeras agencias. Seu primeiro grande trabalho é para empresa telefonia AT&T, em curto espaço de tempo seu cachê passou a ser de US$ 1.000 por semana. Foi à primeira negra a ser capa da Life, uma das publicações mais relevantes ta época.
Sua linha de produtos de beleza para mulheres negras Naomi Sims Collection é um sucesso até hoje, mesmo após sua morte.
A primeira modelo negra a estar na capa Vogue foi Donyale Luna, o fato ocorreu em 1966 na edição britânica da revista. Nos EUA também foi à primeira negra a estampar a Harper´s Bazaar. Obteve grande sucesso na década de 70 como atriz trabalhando com grandes nomes como:  Andy Warhol, Federico Fellini, Otto Preminger e Carmelo Bene. Infelizmente teve uma morte prematura por overdose, em 1979.
Waris Dirie não obteve sucesso apenas no mundo da moda, somali, a modelo após seu nascimento foi infringida ao castramento feminino; ato considerado hoje mutilação, que consiste em reconfigurar toda a vagina, através de um método arcaico e sem higiene. Quando Waris foi desposada fugiu de sua tribo até a capital do país, e sua avó a enviou para embaixada da Somália em Londres.
Waris passou a trabalhar como doméstica e anos mais tarde como garçonete, quando foi descoberta por um fotografo da época. Waris Dirie foi um dos nomes mais expoente da moda na década de 80 e, nos anos 90 foi convocada a embaixadora da ONU, quando começou sua luta contra o processo de castração de seu país natal. Atualmente a modelo de grande sucesso, mantém seu cargo de embaixadora, e em 2010 estrelou uma campanha para H&M ao lado de Liya Kebede Dazzle.
Considerada uma das negras mais importantes, no segmento da música e cinema Grace Jones iniciou sua carreira como modelo no final dos anos 70, quando morava em New York e dividia um apartamento com Jerry Hall. Também foi musa de Andy Warhol sendo fotografada por ele incontáveis vezes, ademais disso era sua companhia constante nas idas ao antológico Studio 54.
O sucesso de imagem se deu pelo aspecto andrógeno e o cabelo geométrico, tornando-se mais tarde uma das grandes referências e influências oitentistas. A jamaicana em 1977 firmou seu primeiro contrato fonográfico com a Island Records, e na seqüência lançou três álbuns Portfolio – 1977 –, Fame – 1978 –, Muse – 1979 – despertando grande admiração do publico gay.
Seu estilo agressivo e dotado de elementos que remetem ao estranho foi idealizado, junto ao estilista Jean-Paul Goude, que anos mais tarde se tornou seu marido. Grace Jones é uma das precursoras do movimento crossdressing que teve inicio na metade dos anos 80. No cinema Jones fazia parte do circuito undergroud, realizando filmes de baixo orçamento geralmente com conteúdo de sexo explicito. Em 1984 interpretou a amazona Zula em Conan o Destruidor, grande sucesso cinematográfico da época, em seguida recebeu um papel de grande destaque em 007 A View to a Kill – 1985 –. Mas foi em 1986 que Grace rodou se grande sucesso cinematográfico, o aclamado entro publico cult “Vamp”, nesse filme Grace Jones exibia uma pintural corporal do famoso artista Keith Haring. Percursor do movimento grafite e pezarosamente um das muitas vítimas da morte por HIV nos anos 80.
Atualmente Jones continua sendo presença forte no mundo da moda, através de sua imagem andrógena, excêntrica e alusiva. Como cantora  realiza concertos em sua maioria, em circuito fechado e B. Seu último papel em um filme foi em 2001 ao lado de Tim Curry em Wolf Girl, no qual Jones é uma travesti.
A também somali Iman assinou seu primeiro contrato como modelo em 1976, com a Vogue Americana. Fato que ocorreu muito próximo a publicação da capa da modelo Beverly Johnson – a primeira negra na Vogue EUA – que também foi a pioneira da Elle America. Na sequência Iman aparece em diversas publicações ao redor do mundo, participando de campanhas para Gianni Versace, Donna Karan, Calvin Klein e Yves Saint Laurent.
Em 1987 casou-se com o mega astro David Bowie, com que está até hoje. No final da década de 80 diminuiu suas atividades como modelo e se embrenhou pelo mundo da atuação, não obtendo grande resultados. Participou de Miami Vice – Seriado cult dos ano 80 – e no cinema  atuou em dois filmes: Sem Saída junto a Kevin Costner e Entre dois amores, que trazia no elenco grandes nomes como Meryl Streep e Robert Redford.
Mas sua grande cartada comercial viria nos anos 90, quando Iman lançou sua marca de beauty  Iman Cosmetics. que obteve grande resultado comercial, nos anos 2000, quando sua empresa se fundiu a Proctor and Gamble, a ex-modelo mantêm até hoje seu cargo de diretora executiva.

Raimunda Nonata do Sacramento, baiana nascida em 1949 foi uma das primeiras modelos brasileiras a fazer grande sucesso fora do país. Sobre o pseudônimo de Luana de Noailles a modelo foi descoberta aos 16 anos, quando era modelo da Rhodia ,– mega indústria do ramo têxtil – o estilista Paco Rabanne se encantou com a jovem e, embarcou com ela para França. Já estabelecida na Europa, Luana fazia parte do time da agência de Catherine Harley, durante esse período modelou para grandes marcas mundiais, como: Yves Saint Laurent – na época era uma de suas modelos preferidas – e Christian Dior. Em 1977 Luana de Noailles se casou com o Conde francês Gilles de Noailles e, encerrou sua carreira como modelo dedicando-se as atividades como Condensa.
Em 1982 a Beija-Flor ainda sobre as mãos de Joãozinho Trinta, rende uma singela homenagem à modelo, intitulada ”A grande constelação das estrelas negras”. Que por sinal rendeu o título de campeã do carnaval carioca para escola naquele ano.
Veluma foi outra modelo Brasileira de grande projeção na década de 80, ao encerrar suas atividades nas passarelas se dedicou a capacitar novas profissionais para o segmento de moda.
Yves Saint Laurent foi um dos estilistas que mais admirou a beleza negra, e também foi um dos percursores a contratar manequins negras. Sua paixão pela Africa sempre foi muito clara, estando presente de maneira forte em suas coleções no período de 70 a 80, época de ascenção das modelos de pele escura.
O mito Naomi Campbell,  faz parte da geração das supermodels da década de 90, a mesma de: Linda Evangelista,Cindy Crawford, Claudia Schiffer, Christy Turlington, Elle MacPherson, Stephanie Seymour, Paulina Poriskova, Karen Mulder Tyra Banks – que foi a primeira afro-americana as ser capa da GQ e Sports Illustrated, hoje integrante do time de America´s Next Top Model – e  Helena Christensen. A mega top britânica, nasceu em 1970 e já no final da década que seguia seu nascimento começou a fazer sucesso. Aos 15 Naomi, frequentava a escola de arte Italia Conti onde cursava dança clássica, e foi nessa época descoberta por um agente da Elite Model, John Casablancas, que ficou encantado com sua beleza que mistura traços jamaicanos e chineses. No ano de 1986 ela estampou a capa da Elle inglesa, e posteriormente se mudou para Paris, nessa época Naomi já era preferida de alguns fashion designers como:  Versace e Ralph Lauren.
Em 1988 Naomi foi a primeira negra no mundo a estampar a capa da Vogue francesa, outras edições de diferentes países trouxeram diferentes modelos negras, mas Naomi foi a primeira a estrelar no berço da revista francesa.
Nos anos 90 já estava estabelecida em New York, e junto a Eva Herzigova fez antologica campanha da Guess. Na mesma década foi uma das musas anuais do cotado calendário da Pirelli. Em 95 mesmo ano do calendário, lançou um single intitulado Babywoman, que atingiu a marca de 1 milhão de cópias vendidas e, um livro intulado Swan, que narra a história de 5 modelos em viagens ao redor do mundo, envolvidas por um clima de mistério e suspense.
Na despedida oficial de Yves Saint Laurent, em 2002, Campbell desfilou para Jean Paul Gaultier, com as mãos sobre os seis desnudos.
O site Models.com listou Naomi Campbell como a 6ª, das 20 models ícones da história, a única outra modelo negra a estar nessa lista é a etíope Liya Kebe, no 10ª lugar.  Naomi Campbell ao longo de sua carreira se envolveu em uma série de escândalos, a maioria deles ligado a agressões: A funcionários, policias e até amigos.
Como atriz Campbell esteve em alguns trabalhos não tão relevantes, mas participou de uma série de vídeo clipes icônicos: O primeiro foi aos 7 anos, no famosíssimo Is this Love de Bob Marley. Em 82 foi a vez de Culture Club ter a presença da moça, no clipe do single I´ll Tumble 4 Ya. Em 1990 quando todas as rádios executavam exaustivamente Freedom de George Michael, Naomi era a estrela do vídeo. Durantes os anos seguintes da década de 90, também marcou presença nos vídeo clipes de Michael Jackson e Madonna, com os respectivos sucessos In the Closet e Erotica
A relação de Naomi Campbell com o Brasil já é antiga, ela foi uma das primeiras celebridades internacionais a transitar pelo país com grande freqüência e, a participar de um SPFW. No começo dos anos 2000 a top, desfilou na escola de samba Portela e na época o então prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia nomeou-a “Embaixadora do Rio de Janeiro no Mundo”. E em 2010 Naomi foi a Santa Catarina para o photoshoot da Morena Rosa, primeira campanha da modelo para uma marca brasileira, que gerou ampla repercussão em território nacional.
Campbell mantém sua carreira a todo vapor, atualmente reside na Rússia onde vive um relacionamento sério com o oligarca Vladislav Doromin. O casal se conheceu em 2008 durante o Festival de Cinema de Cannes.

Encerrando a década de 90, Alek Wek foi um dos nomes mais importantes do circuito fashion, pouco antes do início de 2000.  Sua beleza pode-se ser comparada a de Grace Jones, extremamente exótica e andrógena, a modelo iniciou sua carreira aos 18 anos de idade, após fugir de uma guerra civil no Sudão para a Inglaterra junto à família.
                                   
No último SPFW por decisão judicial do governo de São Paulo, foi instaurada uma cota para modelos negras, afro-descendentes e indígenas, 10% das manequins de cada desfile deveriam ser beneficiadas por essa cota. A situação gerou uma série comentários divergentes e polêmicas, porém independente dos acontecimentos elas brilham da mesma maneira na semana de moda paulistana, entre as modelos estavam: Gracie Carvalho Angel da Victoria´s Secret, Rojane Fradique que desfilou para Alexandre Herchcovitch em Paris, Samira Carvalho que abriu o desfile de Diane Von Furstenberg, no NYFW. Malana que não ganhou o Brazil´s Next Top Model, mas a cada SPFW conquista espaço e é presença garantida no casting da Neon, Ana Bela que já estampou campanha para M.A.C, Janaína Santos new face Ford Models, a carioca da comunidade do Canta Galo Lays Silva, que já desfilou para Armani, Carmelita Mendes que fez parte do casting do NYFW e a top internacional Emanuela de Paula também Angel e super requisitada no mundo fashion.
No mesmo mês do SPFW, janeiro, a Vogue Brasil dedicou sua edição a beleza negra comungando o movimento mundial “Black is Beautiful”, – que teve inicio em 1960, e permanece forte e firme até os dias de hoje – em fotos clicadas no Rio de Janeiro e Salvador. Trazendo na capa Emanuela entre outras lindas modelos jambos no miolo.

Um parágrafo especial para marca brasileira Neon de Dudu Bertholini e Rita Comparato que admira a beleza negra, e a utiliza em seus trabalhos seja como referências para peças, nos padrões de estampas, na trilha para os desfiles ou nas próprias modelos escaladas.
 Elas continuam conquistando seu espaço, acabando com quaisquer resquícios de preconceitos, após 2 séculos da escravidão, do fim dos ideais de Adolf Hitler ou qualquer outro movimento contemporâneo contra raça e cultura negra.
 Edson Godinho 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

SAÚDE


Fábricas reduzirão substância em refrigerante por risco de doença

 http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5442322-EI306,00-Fabricas%20reduzirao%20substancia%20em%20refrigerante%20por%20risco%20de%20doenca.html

28 de outubro de 2011 21h13 atualizado às 21h21


As fabricantes de refrigerantes no Brasil Coca-Cola, Companhia de Bebidas das Américas (AMBEV) e a Schincariol se comprometeram a reduzir, no prazo máximo de cinco dias, a quantidade de benzeno - agente químico capaz de desencadear doenças sanguíneas, segundo especialistas - em todos os seus refrigerantes de baixas calorias ou dietéticos cítricos. As empresas firmaram o acordo por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), divulgado nesta sexta-feira pelo Ministério Público Federal em Minas Gerais.
As empresas deverão adotar medidas para que esses refrigerantes passem a ter, como parâmetro máximo, a quantidade de 5ppb (cinco partes por bilhão ou 5 microgramas por litro) de benzeno, limite adotado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a água potável.
A presença do benzeno nas bebidas foi detectada em 2009 pela Associação de Consumidores Pro Teste ao realizar exames em sete amostras de diferentes marcas. A partir da informação, o MPF instaurou inquérito civil público para apurar o caso. No curso da investigação, descobriu-se que, no Brasil, não existe qualquer regulamentação estabelecendo os níveis máximos de benzeno em refrigerantes.
Os fabricantes informaram que a formação do benzeno decorre de um processo químico geralmente desencadeado nos refrigerantes light/diet, já que a presença do açúcar inibe a formação da substância. Disseram ainda que "a eventual identificação de traços mínimos de benzeno em determinado produto pode se dar por razões diversas e alheias aos esforços da empresa, como, por exemplo, em decorrência da quantidade de benzeno pré-existente na água".

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

SAÚDE-BELEZA O soro fisiológico tem poder


O soro fisiológico tem poder
Ele pode ser usado para desinchar o rosto e acalmar a pele

Você sabia que usar o soro fisiológico para limpar a pele do rosto é uma boa alternativa à água? Isso porque o soro possui a mesma osmolaridade da pele, ou seja, o mesmo número de partículas ativas em um litro de solução, sendo assim, é tão bem absorvido quanto à água. Outra vantagem é que ele também não danifica as células que compõem a pele. O uso do soro ainda garante um resultado de limpeza e hidratação ainda melhor, já que não altera o pH natural da pele. E os benefícios não param por aí.

Porque diminui a dilatação dos poros, hidrata, descansa, refresca a pele e ainda auxilia no processo de diminuição das bolsas palpebrais e da olheira - quando utilizado gelado - o soro já passou a ser uma verdadeira vedete nos tratamentos de beleza. “Sua versatilidade é que tem feito do soro fisiológico uma opção cada vez mais procurada”, afirma a Dra. Paula de França Carmo da Silva, fisioterapeuta Dermato Funcional da Clínica Prime.

Tanto poder tem uma explicação. “O soro fisiológico é uma solução isotônica, isto é, que possui a mesma concentração dos líquidos corporais. Ele contém cloreto de sódio em água destilada e sua ação hidratante se deve a esse mineral cuja propriedade também auxilia no tratamento de inchaços da pele”, ensina a Dra. Sheila Gonçalves, cosmetóloga e diretora técnica da Medicatriz. Por isso, o soro diminui a irritação cutânea. Já sua ação refrescante vem da água que possui.

Como usar
Se você quiser ficar livre do inchaço no rosto, uma dica é fazer uma drenagem linfática facial e logo após aplicar compressas de soro fisiológico gelado. O soro pode ser utilizado a cada higienização da pele, antes de aplicar o protetor solar ou, ao menos, duas vezes por dia (manhã e noite). Fazer um chá com o soro fisiológico e camomila e deixar na geladeira também funciona. As compressas podem auxiliar na diminuição de edemas. Para isso, é necessário aplicá-las diariamente, entre 15 e 20 minutos de duração.

Ainda é possível incrementar sua receita de acordo com seu tipo de pele. Se a pele for seca, misture ao chá uma gota de óleo essencial de rosas, se for oleosa, uma gota de óleo essencial de malaleuca. Paula ainda orienta você a deixar na geladeira um borrifador com soro fisiológico, para que utilize na pele a cada higienização. Mas atenção: não seque, espere que a pele o absorva.

Outra dica interessante é usá-lo para ajudar a prolongar o efeito do make, usando-o como uma espécie de primer. E o passo a passo é bem simples. Após a higienização da pele, pegue o soro (gelado), embeba em um pedaço de algodão e dê pequenas batidinhas sobre a face. Desta forma, os poros se contraem fazendo com que a maquiagem dure mais tempo.

Vale ressaltar que o soro fisiológico não substitui o tônico, adstringente, tampouco demaquilante, pois não possui as mesmas propriedades e nem se trata de uma fórmula cosmética. Ele é apenas uma alternativa para limpar a pele de forma natural. Para um tratamento mais profundo, como a limpeza de maquiagens mais fortes, o correto é usar produtos com ações específicas.


Hélice
Especial para o Terra

Cabeçalho

      Docs.jpg


Mobilização Pró-Saúde da População Negra 2011:  sociedade civil e governo debatem os impactos do racismo e discriminação nas condições de saúde da população negra

Com a finalidade de garantir a efetivação dos direitos à saúde da população negra brasileira, sobretudo o direito humano à saúde, estão sendo intensificadas durante os meses de outubro e novembro, em diversas localidades do Brasil, atividades que fazem parte da Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra 2011

A Mobilização liderada pela Rede Nacional de Controle Social e Saúde da População Negra, em parceria com a Articulação de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB, Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde, Rede Lai Lai Apejo – População Negra e AIDS, Rede Nacional Afro-Atitudes, Rede Sapatà - Promoção e Controle Social em Saúde das Lésbicas Negras, pretende estimular a sociedade no reconhecimento e enfrentamento do racismo, da discriminação e das desigualdades raciais como fatores que restringem o exercício do direito humano à saúde. A agenda - que já começou - segue até 20 de novembro, data em que o país celebra a imortalidade de Zumbi dos Palmares. 

A iniciativa conta com apoio do UNFPA - Fundo de População das Nações Unidas, no âmbito do Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia, e a campanha tem o slogan “Saúde da População Negra é Direito, é Lei: racismo e discriminação fazem mal à saúde”. Serão promovidos em todo território nacional debates e outras ações estratégicas nas comunidades, unidades de saúde, unidades hospitalares, envolvendo especialistas, gestores/as, profissionais de saúde, lideranças comunitárias, sociedade civil organizada focadas no enfrentamento do racismo institucional no SUS e no processo de implantação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) nos estados e municípios.

A Política aprovada em 2006, pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), publicada em Portaria nº 992/GM (13/05/2009) e convertida em lei pelo  Estatuto da Igualdade Racial - Lei 12.288/10 tem como objetivos: - Garantir e ampliar o acesso da população negra residente em áreas urbanas, do campo e da floresta às ações e aos serviços de saúde; Incluir o tema étnico-racial, nos processos de formação e educação permanente dos trabalhadores e trabalhadoras da saúde e no exercício do controle social; Identificar, combater e prevenir situações de abuso, exploração e violência; Garantir a utilização do quesito cor na produção de informações epidemiológicas para a definição de prioridades e tomada de decisão; Identificar as necessidades de saúde da população negra e utilizá-las como critério de planejamento e definição de prioridades.  Como ressalta a psicóloga Crisfanny Souza Soares ainda “é preciso que a política aconteça. A maioria das ações voltadas para a saúde da população negra ainda são tímidas e precisam ser fortalecidas”. Souza responde pela articulação nacional da Mobilização.
  
27 de Outubro – Dia da Mobilização 
No marco da Mobilização Nacional, as Redes destacam os processos em curso, os avanços, mas também relembram que ainda existem práticas e comportamentos discriminatórios nos serviços. “Em 2010 tivemos êxito em nossas ações graças às 92 iniciativas desenvolvidas nos diversos estados brasileiros. A Mobilização é uma iniciativa estratégica de luta por direitos. As atividades mobilizadoras vêm acontecendo durante o ano todo sendo intensificadas no período de 27 de outubro a 20 de novembro”, concluiu Crisfanny. A Mobilização Nacional Pró-Saúde da População Negra é agora. Use sua criatividade e faça parte! As atividades podem ser desde encontros, seminários, tendas temáticas, rodas de conversa com gestores/as e conselheiros/as  de saúde de sua cidade ou estado, entre outros. 

Preencha o formulário em anexo e envie por e-mail para redesaudenegra@gmail.com.
Integre essa rede colaborativa de promoção e defesa do direito humano à saúde.

Confira as atividades da Mobilização 2011!  (http://g.co/maps/hmrkt)
Mais informações: Crisfanny Souza Soares – Articuladora da Mobilização
Facebook: Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra
Telefone: (41) 9907-4480 | Twitter: @redesaudenegra
Site: http://redesaudedapopulacaonegra.org/
E-mail: redesaudenegra@gmail.com

Rede Nacional de Controle Social e Saúde da População Negra
 
 
Rodapé Docs2.jpg
 
 
--
________________________________________________
Equipe de Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra 2011
Crisfanny Souza Soares - Articuladora Nacional / (41) 9907-4480
Siga...  Twitter: @redesaudenegra
Curta... Facebook: Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra
Mobilize-se... Envie para: redesaudenegra@gmail.com
Acompanhe... http://redesaudedapopulacaonegra.org/
Participe... http://g.co/maps/hmrkt

Anemia Falciforme

Anemia Falciforme e Fibrose Cistica

SAÚDE - VACINAS PARA ADULTOS

Seis vacinas que os adultos precisam tomar

Essas doenças continuam perigosas mesmo na idade adulta

Por Fernando Menezes
http://yahoo.minhavida.com.br/conteudo/12814-seis-vacinas-que-os-adultos-precisam-tomar.htm 


Nesta segunda-feira, dia 17, é comemorado o Dia Nacional da Vacinação para lembrar que não são apenas as crianças que devem estar com a carterinha em dia. Ninguém reluta em levar o filho para tomar uma vacina contra sarampo ou paralisia infantil, mas na hora de cuidar da própria saúde, muitos adultos negligenciam as campanhas de vacinação. Não é apenas o organismo da criança que está sujeito a doenças que o corpo não está preparado para combater.

Em todas as fases de nossa vida, estamos suscetíveis a infecções por vírus e bactérias que, se não tratadas, podem causar muitos problemas. "Faz parte da cultura dos brasileiros achar que vacinação é assunto de criança. Mesmo que esse quadro esteja mudando, os adultos ainda não tratam as vacinas com seriedade", diz o infectologista Paulo Olzon, da Unifesp. 
Vacinação adultos- Foto Getty Images
As doenças crônicas que se manifestam mais na vida adulta são fortes indicadores de que o individuo precisa se vacinar. "As pessoas que estão em grupos de risco, como as pessoas com mais de 60 anos ou aquelas que têm doenças crônicas, devem sempre estar informadas sobre a vacinação", explica o especialista.

Existem vacinas tanto para bactérias como para vírus. "No primeiro caso, a vacinação é feita para controlar surtos epidemiológicos. Já no caso dos vírus, a imunização normalmente dura a vida toda, sendo necessárias apenas algumas doses de reforço para garantir que a doença não vai mais voltar", diz Paulo Olzon. 
Vacina dupla tipo adulto - para difteria e tétano
A difteria é causada por uma bactéria, que é contraída pelo contato com secreções de pessoas infectadas. Ela afeta o sistema respiratório, causa febres e dores de cabeça, em casos graves, pode evoluir para uma inflamação no coração.

A toxina da bactéria causadora do tétano compromete os músculos e leva a espasmos involuntários. A musculatura respiratória é uma das mais comprometidas pelo tétano. Se a doença não for tratada precocemente, pode haver uma parada respiratória devido ao comprometimento do diafragma, músculo responsável por boa parte da respiração, levando a morte. Ferir o pé com prego enferrujado que está no chão é uma das formas mais conhecidas do contágio do tétano.

A primeira parte da vacinação contra difteria e tétano é feita em três doses, com intervalo de dois meses. Geralmente, essas três doses são tomadas na infância. Então confira a sua carteira de vacinação para certificar-se se a vacinação está em ordem. Depois delas, o reforço deve ser feito a cada dez anos para que a imunização continue eficaz. É nesse momento que os adultos cometem um erro, deixando a vacina de lado.  
Vacina Tríplice-viral ? para sarampo, caxumba e rubéola
Causado por um vírus, o sarampo é caracterizado por manchas vermelhas no corpo. A transmissão ocorre por via respiratória. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a mortalidade entre crianças saudáveis é mínima, ficando abaixo de 0,2% dos casos. Nos adultos, essa doença é pouco observada, mas como a forma de contágio é simples, os adultos devem ser imunizados para proteger as crianças com quem convivem.

Conhecida por deixar o pescoço inchado, a caxumba também tem transmissão por via respiratória. Mesmo que seja mais comum em crianças, a caxumba apresenta casos mais graves em adultos, podendo causar meningite, encefalite, surdez, inflamação nos testículos ou dos ovários, e mais raramente no pâncreas.  
"Faz parte da cultura dos brasileiros achar que vacinação é assunto de criança. Mesmo que esse quadro esteja mudando, os adultos ainda não tratam as vacinas com seriedade"
Já a rubéola é caracterizada pelo aumento dos gânglios do pescoço e por manchas avermelhadas na pele, é mais perigosa para gestantes. O vírus pode levar à síndrome da rubéola congênita, que prejudica a formação do bebê nos três primeiros meses de gravidez. A síndrome causa surdez, má-formação cardíaca, catarata e atraso no desenvolvimento.

O adulto deve tomar a tríplice-viral se ainda não tiver recebido as duas doses recomendadas para a imunização completa quando era criança e se tiver nascido depois de 1960. O Ministério da Saúde considera que as pessoas que nasceram antes dessa data já tiveram essas doenças e estão imunizados, ou já foram vacinados anteriormente.

Mesmo que todos com essas características devam ser vacinados, as mulheres que pretendem ter filhos, que não foram imunizadas ou nunca tiveram rubéola devem tomar a vacina um mês antes de engravidar, já que a rubéola é bastante perigosa quando acomete gestantes, podendo causar deformidade no feto.  
Vacina contra a hepatite B
A Hepatite B é transmitida pelo sangue, e em geral não apresenta sintomas. Alguns pacientes se curam naturalmente sem mesmo perceber que tem a doença. Em outros, a doença pode se tornar crônica, levando a lesões do fígado que podem evoluir para a cirrose. "A imunização contra essa doença é importante, pois ela pode causar problemas sérios, como câncer no fígado", diz Paulo Olzon.

De acordo com o especialista, há algumas décadas, o tipo B da hepatite era o mais encontrado, já que ela pode ser transmitida através da relação sexual e as pessoas não tomavam cuidado com a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Depois de uma campanha de vacinação e imunização, e da classificação da hepatite C pelos médicos, ela não pode ser vista como epidemia, mas ainda é preciso tomar cuidado com essa doença. 
Até os 19 anos, todas as pessoas podem tomar a vacina contra hepatite B, gratuitamente, em qualquer posto de saúde. A aplicação da vacina também continua de graça, quando o adulto faz parte de um grupo de risco. "Pessoas que tenham contato com sangue, como profissionais de saúde, podólogos, manicures, tatuadores e bombeiros, ou que tenham relacionamentos íntimos com portador da doença são as mais expostas a essa doença", diz o especialista. Fora isso, qualquer adulto pode encontrar a vacina em clínicas particulares. 
Idoso gripado - Foto Getty Images
Pneumo 23 - Pneumonia
O pneumococo, bactéria que pode causar a pneumonia, entre outras doenças, pode atacar pessoas de todas as idades, principalmente indivíduos com mais de 60 anos. "Pessoas com essa idade não podem deixar de tomar a vacina pneumo 23", diz Paulo Olzon.

A pneumonia é o nome dado a inflamação nos pulmões causada por agentes infecciosos (bactérias, vírus, fungos e reações alérgicas). Entre os principais sintomas dessa inflamação dos pulmões, estão febre alta, suor intenso, calafrios, falta de ar, dor no peito e tosse com catarro. Adultos com doenças crônicas em órgãos como pulmão e coração -alvos mais fáceis para o pneumococo, devem tomar essa vacina sempre que há uma campanha de vacinação.

Mesmo que ela seja uma das vacinas mais importantes para ser tomadas é a única vacina do calendário que não é oferecida em postos de saúde. É preciso ir a um Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais, em locais como o Hospital das Clínicas e a Unifesp.  
Vacina contra a febre amarela
A febre amarela é transmitida pelo mesmo mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti. A doença rem como principais sintomas febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (pele e olhos amarelados) e hemorragias. "Se a febre amarela não for tratada, pode levar a morte", explica o especialista.

Por ser uma doença grave, e com alto índice de mortalidade, todas as pessoas que moram em locais de risco devem tomar a vacina a cada dez anos, durante toda a vida. Quem for para uma dessas regiões precisa ser vacinado pelo menos dez dias antes da viagem. No Brasil, as áreas de risco são: zonas rurais no Norte e no Centro-Oeste do país e alguns municípios dos Estados do Maranhão, do Piauí, da Bahia, de Minas Gerais, de São Paulo, do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

Mesmo que os efeitos colaterais mais sérios sejam muito raros, a vacina contra febre amarela deve ficar restrita aqueles indivíduos que moram ou irão viajar para algum lugar de risco. "Nesse sentido, a preocupação dos médicos está relacionada ao risco de reação alérgica grave ou anafilática, que pode levar a morte os pacientes propensos", explica o infectologista Paulo Olzon.  
Vacina contra o influenza (gripe)
A vacina contra gripe deve estar na rotina de quem está com mais de 60 anos. "Muitas pessoas deixam de tomá-la com medo da reação que ela pode causar. Mas isso é um mito, já que a suposta reação do corpo não tem nada a ver com a vacina, e sim com a própria gripe. Isso porque, o vírus da gripe fica semanas em nosso corpo sem se manifestar e a proteção da vacina não é imediata como as pessoas imaginam", diz o especialista.

A gripe é transmitida por via respiratória, leva a dores musculares e a febres altas. Seu ciclo costuma ser de uma semana. Pessoas com mais de 60 anos podem tomar a vacina nos postos de saúde, enquanto os mais jovens podem ser vacinados em clínicas particulares.

"Os idosos que não querem esperar até a campanha anual de vacinação contra a gripe podem tomar a vacina em clínicas particulares em todas as épocas do ano", diz Paulo Olzon. 

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

SAÚDE - MÊS ROSA - OUTUBRO ROSA


Semana Rosa pela prevenção contra o câncer







O Outubro Rosa foi criado nos Estados Unidos, em 1997. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama. Com o passar dos anos, vários países aderiram à causa. No Brasil, o movimento chegou em 2002.


A marca principal é a iluminação de monumentos históricos com a cor rosa. Em vários países, locais famosos recebem a cor da campanha, como a Torre de Pisa, na Itália, a Opera House, na Austrália, e o Arco do Triunfo, na França. No Brasil, monumentos de várias cidades já ficaram rosados em nome da causa. 


De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), esse é o segundo tipo mais frequente da doença no mundo, sendo o mais comum entre as mulheres. A estimativa de novos casos para 2010 ficou em 49.240.


Se diagnosticado e tratado oportunamente, as perspectivas de cura são maiores.
Mulheres! É preciso cuidar da sua saúde, prestar atenção ao seu corpo e, principalmente, ter acompanhamento médico.









Manifesto ao Dia Rosa


“A grande verdade é que nunca dá tempo de fazer o que a gente não quer fazer. Para a mamografia entrar de vez na rotina preventiva das mulheres, tem que virar prioridade. Não dá para disputar com o projeto que precisa ser entregue o mais rápido possível no trabalho, muito menos com o tempo junto ao marido ou ao filho. Se ela não tiver espaço na agenda, o diagnóstico do câncer de mama continuará sendo tardio. Se existe o dia de ir ao salão de beleza e o dia de sair com as amigas, tem que existir o dia de colocar a prevenção em primeiro plano!”







Mais informações:

Fone: (13) 3223-5588
www.neomama.org.br
Email: neomama@neomama.org.br

BELEZA - LAVAR OS CABELOS


Como lavar o cabelo com perfeição

 

http://especialcabelos.terra.com.br/materia/recrie_seu_cabelo/699/como-lavar-o-cabelo-com-perfeicao

De tão cotidiana, lavar o cabelo é uma daquelas tarefas que todo mundo acredita executar com perfeição. Mas não é bem assim. A lavagem perfeita – aquela que complementa de fato os cuidados com os fios, deixando-os limpos e hidratados – é muito mais que passar o xampu e o condicionador.  Confira as dicas da professora de visagismo da Universidade Cruzeiro do Sul, Letícia Chaves, e acabe com alguns mitos.

Espuma não é sinônimo de xampu bom
Segundo a especialista, não é a espuma que limpa os fios e sim outros ativos do produto. Portanto, a quantidade de espuma que ele faz não tem relação com sua qualidade.

Use o xampu certo para o seu cabelo

“Tem que usar o xampu destinado para o seu tipo de cabelo. O ideal é seguir mesmo o que está no rótulo e não inventar. Se o seu cabelo é quimicamente tratado, use produtos específicos, pois o que não for adequado – como os de limpeza profunda, por exemplo – são mais agressivos e vão tirar a resistência do cabelo. Parece uma dica boba, mas tem muita gente que erra nisso”, diz a professora.

Quantidade não é qualidade
Letícia diz que não é preciso colocar muito xampu na hora da lavagem e ensina a quantidade ideal: “O equivalente a uma moeda de um real, no geral, basta. Mas o ideal é passar o xampu duas vezes por lavagem”, fala. Essa recomendação vale principalmente para quem mora em grandes centros urbanos. “Tem muita poluição, que suja bastante o cabelo. Sem contar que as mulheres também estão sempre passando a mão nos fios”.

Enxágue com abundância
Depois de enxaguar bem, pressione os dedos em uma mecha de cabelo e deslize-os sobre ela. Quando você sentir os dedos deslizando e ouvir um barulhinho agudo, isso significa que o cabelo está 100% limpo e pronto para prosseguir a lavagem.

Condicionamento na medida certa
Assim como o xampu, o condicionador deve ser totalmente retirado no enxágue. Do contrário, ele pode causar doenças no couro cabeludo, como a seborreia.

Periodicidade
Cabelos oleosos devem ser lavados todos os dias, mas o condicionador deve passar bem longe da raiz. No caso dos fios secos, lavar três vezes por semana é o suficiente e o condicionador deve ser aplicado também no comprimento. Já os cabelos normais podem ser lavados dia sim, dia não e os mistos – aqueles que têm raiz oleosa e pontas secas – devem seguir os passos dos oleosos.

Hora de secar
O ideal é tirar a maior quantidade de umidade que conseguir com as mãos. Depois, passe a toalha suavemente nos fios, sem colocar força nem agressividade nos movimentos.


Da Latta Serviços Editoriais
Especial para o Terra

BELEZA - VALORIZAÇÃO DOS CABELOS CRESPOS


http://especialcabelos.terra.com.br//materia/transformacao/902/com-belos-cachos-naturais



Transformação - Ana Paula Rota

Foto: Mario Miranda

Com belos cachos naturais

Madeixas longuíssimas com uma coloração avermelhada. É assim que Ana Paula Rota, paulistana formada em Letras, mantém seu visual há muitos anos. “E eu não tinha planos de mudar o look tão cedo, mas como recebi o convite para fazer uma transformação, fiquei com vontade de experimentar algo novo”, contou ela ao entrar no badalado salão CKamura, do cabeleireiro Celso Kamura, em São Paulo.

Responsável por esta nova missão de beleza, o hairstylist Patrick Rodrigues logo que viu Ana Paula foi categórico: “O tom que você escolheu para os seus cabelos não te favorece, pois deixa sua pele levemente avermelhada. Sugiro que a gente faça uma coloração com um tom castanho, que é mais natural e mais próximo da cor original das suas madeixas. Além disso, seus fios estão compridos demais e sem forma. Quero eliminar muitos centímetros, tirar o excesso de volume e melhorar o caimento”.

Diante desse diagnóstico, nossa convidada – mesmo sendo muito apegada aos seus fios longos – resolveu se entregar às mudanças sugeridas pelo cabeleireiro.

Cachos definidos e com caimento harmônico
O processo começou com o corte. Patrick desfiou todo o cabelo, do comprimento às pontas, para deixar os cachos mais leves e bonitos. “Com o desfiado, os ‘caracóis’ vão se encaixando de forma mais harmônica”, explicou. Ao mesmo tempo em que ia fazendo esse trabalho de tirar o volume, o cabeleireiro aproveitou para produzir diversas camadas com alturas diferentes para tirar o formato de pirâmide (cabelos grudados no topo e armados nas pontas), que não valorizavam a beleza dos fios crespos. Quanto ao comprimento, ele tirou aproximadamente dez dedos, o que para Ana Paula foi bastante complicado, já que ela estava acostumada com o cabelo quase na cintura.

Corte pronto, chegou a hora da coloração. Patrick e o colorista Bruno Lopes aplicaram uma tintura no tom castanho-acinzentado. O produto foi espalhado por todos os fios para fazer uma cobertura global da cor, com tempo de espera para o produto agir de 35 minutos. Depois, Ana Paula foi direto ao lavatório tirar toda a tintura e lavar os fios. Os profissionais do salão usaram o xampu e condicionador Pro-Natural (Revitalização e Reposição de Massa), da linha seda Cocriações. 

Com os cabelos ainda úmidos, nossa convidada voltou para a cadeira de corte para secar e modelar seus cachos. Primeiramente, o profissional passou um leave-in e, em seguida, o mousse para modelar as madeixas.  Depois, entrou em cena o difusor, o aparelho mais indicado para secar cabelos encaracolados. Ana Paula nunca havia passado o aparelho, mas quando viu seus cachos bem definidos, se comprometeu a adquirir um para sua casa.

Depois de secar, Patrick aplicou um spray de brilho para deixar as madeixas ainda mais glamourosas, além de ter passado babyliss em algumas mechas próximas do rosto para o penteado ficar com um acabamento bem sofisticado.

O toque final da transformação ficou por conta dos pinceis mágicos da beauty artist Elis Barros. Quando viu o resultado final no espelho, Ana Paula estranhou muito, pois nunca tinha se visto com um visual tão diferente, mas disse que aprovou a transformação e ia seguir todos os conselhos do cabeleireiro para cuidar dos cabelos.

Serviço
Ckamura com Patrick Rodrigues

Tel.: (11) 3061-5500 begin_of_the_skype_highlighting              (11) 3061-5500      end_of_the_skype_highlighting

Da Latta Serviços Editoriais
Especial para o Terra